quarta-feira, 10 de março de 2021

Do primeiro telefone ao mobile commerce

Você sabia que hoje é aniversário do seu companheiro inseparável? Sim, seu celular. Ele é uma evolução do telefone que hoje está completando 145 aninhos, em referência ao registro da primeira patente de Graham Bell. Nós não podemos imaginar como é viver em um mundo sem telefone, que passou de uma invenção sem credibilidade a um artigo essencial.


Houve um tempo em que a comunicação por telefone era demorada, cara e de acesso limitado a poucos privilegiados. Com o avanço da tecnologia e globalização, a necessidade de se comunicar ficou cada vez maior e os aparelhos diminuíram de tamanho e aumentaram suas funções. O surgimento do telefone celular e do smartphone foram responsáveis por modificar a forma como vivemos e trabalhamos. Se antes um telefone servia apenas para falar, hoje ele é um dispositivo que reúne quase tudo que precisamos no dia a dia além do próprio telefone: despertador, calculadora, agenda, mapas com gps, acesso à redes sociais, livros, jogos e uma infinidade de aplicativos que facilitam nossa vida.


Tanta utilidade inclui o mobile commerce, que cresce a cada ano, em razão da praticidade em relação ao desktop. De acordo com a Deloitte, 60% dos compradores usam seu smartphone para acessar lojas online enquanto estão dentro de lojas físicas e 50% deles fazem isso enquanto estão a caminho das lojas.
Novembro de 2019 representou um grande marco para o comércio digital brasileiro, pois as vendas mobile ultrapassaram as vendas via desktop pela primeira vez, conforme o relatório Webshoppers 41, onde consta que o m-commerce faturou R$ 25,9 bilhões, um aumento de 55% em relação a 2018.

Graças à criação de Graham Bell e as constantes inovações, as lojas virtuais bem-sucedidas já conhecem a regra: investir em design responsivo e aplicativos, pois essa tendência veio para ficar.


Por Cristina G Souza

Marketing Fábrica de Códigos


Cristina G Souza

0 comentários: